Entrevista de Dr. Tracy que foi banida da tv americana a pedido da defesa de Murray

Ir em baixo

Entrevista de Dr. Tracy que foi banida da tv americana a pedido da defesa de Murray

Mensagem por daneJackson em Ter Maio 17, 2011 1:07 pm

AJ: Você era o seu único médico quando ele morava na Irlanda?

PT: Seu único médico que eu saiba. E eu acho que certamente estaria ciente de que ele tinha qualquer outro médico ou mesmo se ele tinha droga em sua casa. Porque certamente ele não tinha problemas para dormir que eu saiba.

AJ:. A teoria de defesa no caso Conrad Murray é que Michael Jackson era uma alma perdida após a provação do julgamento em Santa Maria. [] Ele estava perdido, e sofria de insônia e necessitava de medicamentos para isso. Você viu isso como seu médico quando ele viveu na lrlanda?

PT: Eu nunca lhe prescrevi nenhum medicamento para a insônia e eu estava em sua casa, em muitas ocasiões; e nunca vi nenhuma droga em sua casa.

AJ: Espere um minuto ... Você nunca viu nenhum frasco de propofol? Qualquer vasilha para intravenosa?

PT: Claro que não!

AJ: Há uma outra teoria da defesa, que Michael Jackson estava muito familiarizado com propofol, e tinha a capacidade de injetar-se, portanto, com o propofol. Qual é a sua reação?

PT: Toda vez que Michael iria usar propofol com a gente, estávamos na presença de um anestesista , ele sempre solicitava isso.

AJ: Existiu uma oportunidade para você ou alguém administrar propofol para ele sem um anestesista e ele insistiu em ter um?

PT: Claro que sim. Houve uma vez que eu tinha que ir para casa de Michael e foi alguns dias antes de ele encontrar a rainha, durante a abertura do Cassino Royal. Michael depois que um de seus outros procedimentos tinha uma área - em torno de seu nariz e eu não quero entrar em muitos detalhes porque eu certamente não quero quebrar a confidencialidade de Michael de qualquer maneira - mas ele tinha hipersensibilidade nesta área o que requeria sedação e eu não pude encontrar um anestesista para ir à sua casa naquela noite. Eu mesmo poderia ter dado Medasolam [], mas ele não aceitaria isso. Parece incomum para mim que Michael seria sedado com alguém que certamente não costumavam usar a droga, que eu saiba, ele não era insone, que eu saiba, para ter morrido na UTI em razão de aplicação intravenosa da droga. Eu acho que seria bastante incomum para um médico usar a combinação de um benzo e propofol juntos fora do ambiente de uma unidade de cuidados intensivos ou sem alguma qualificação na anestesiologia.


AJ: Será uma campanha de difamação contra Michael Jackson pela defesa da Conrad Murray?

PT: Acho que já está começando. E isso é previsível. Uma das razões que eu estou fazendo essa entrevista agora em Nova York é que ,na verdade, eu acho que o legado de Michael está corrompido e como alguém que foi um amigo eu me sinto muito triste por pensar que ninguém realmente conhecia o Michael Jackson que eu conhecia.

AJ: De fato todos os tipos de provas serão invocados para dizer que ele era um "viciado em drogas. Como médico e seu único médico quando ele morava na Irlanda, todos aqueles meses, você não nunca foi abordado por Michael sobre qualquer tipo de intorpecente?

PT: Absolutamente não.

AJ: E como alguém que sabe e entende quais são os sintomas e os sinais de alguém que é vicoado, você viu nada disso no Michael Jackson?

PT: Absolutamente não. Eu só posso falar sobre o período que eu conheci na Irlanda e, certamente, durante esse período, ele nunca me pediu quaisquer tipo de substâncias controladas, ele nunca teve em casa que eu saiba, e ele certamente nunca agiu como se ele tivesse qualquer - na minha humilde opinião, médica.

AJ: Qual foi sua reação instintiva quando percebeu que Michael Jackson realmente tinha morrido?

PT: Eu acho que de espanto - que alguém tão jovem, apenas cinqüenta anos de idade tinha falecido. Eu sabia que tinha que haver alguma razão para isso.

AJ: É possível que ele tenha se tornado um viciado em drogas e uma pessoa completamente diferente depois que ele deixou a Irlanda?

PT: Você sabe, é claro que isso é possível. Quer dizer, eu não podia ver por que deveria acontecer, mas seria inadequado de mim para não levar em conta cada aspecto da questão...

AJ: E o relatório da autópsia diz que Michael Jackson estava basicamente ótimo – no geral, que não seja algo a ver com seus pulmões e tinha a ver com sua condição brônquica. Esta é uma pessoa que estava dançando, movendo-se, cantando. Ele tinha corpo de um dançarino, ele foi ágil, ele de todos os registros e todas as contas era um homem saudável.

PT: Sim, pelo relatório da autópsia conclui-se isso, e certamente durante o período que conheci Michael ele estava em boa saúde física, portanto, para uma pessoa de cinquenta anos de idade morrer de repente , deve ter acontecido algo. O fato de que ele foi morto por uma droga de uma forma fez sentido para mim, eu sabia que ele era saudável o suficiente para não morrer de um ataque do coração.

AJ: A inconsistência de [...]. a idéia de que há um número de minutos que se passaram entre o momento em que foi constatado que Michael Jackson "não respirarava", segundo a própria boca Conrad Murray, ao tempo em que os paramédicos foram realmente chamados. Há várias coisas que precisam ser explicadas a partir daí.

PT: Claro que sim.

AJ: O que dizer do padrão de atendimento? O que um médico deveria fazer se ele estivesse praticando medicina, do jeito que esperamos que ele faça?

PT: Eu suponho que nós não conhecemos totalmente as circunstâncias que cercam este caso e provavelmente serão conhecidas no tribunal.

AJ: O guarda que apareceu primeiramente na cena no quarto de Michael , descreveu que Conrad Murray realizava a masagem cardíaca com uma mão. Isso tel alguma lógica?

PT: Mais uma vez, eu não estava lá quando Conrad Murray tentanva reanimar, mas normalmente ele precisaria de duas mãos para fazê-lo. E nós sabemos que a partir do relatório da autópsia que, em algum momento, alguém fez massagem cardíaca, bem como ele tinha costelas fraturadas. []

Parece ser um pouco incomum para um cardiologista realizar a ressuscitação cardiopulmonar dessa maneira. Então estou certo de que devemos nos preparar para uma “chuva de pedras a frente”. Ele vai ser Wacko Jacko a aberração de drogas e você sabe que há muita gente que vai acreditar nisso.


Parece ser um pouco incomum para um cardiologista para realizar ressuscitação cardiopulmonar dessa maneira. Então estou certo de que devemos nos preparar para as águas de pedra a frente. Ele vai ser Wacko Jacko a aberração de drogas e você sabe que há muita gente que vai acreditar nisso.





daneJackson

Mensagens : 6
Data de inscrição : 14/08/2010
Idade : 36

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum